Saiba como a condutividade elétrica auxilia na semeadura à taxa variável

Saiba como a condutividade elétrica auxilia na semeadura à taxa variável

Com o objetivo de alcançar o máximo potencial produtivo que o ambiente consegue entregar é importante observar todos os fatores, começando pela avaliação do ambiente e da variabilidade do solo. Uma estratégia que auxilia nesse processo é a leitura da condutividade elétrica (CE), uma ferramenta para semeadura à taxa variável.

Para isso, a Stara oferece o Veris, um conjunto de sensores que através da leitura da CE entrega um mapeamento que relaciona atributos como textura do solo e capacidade de troca de cátions (CTC). Com ele é possível identificar as diferentes zonas de manejo da área, auxiliando na semeadura à taxa variável e na definição da população de sementes ideal para cada zona.

Na cultura da soja, por exemplo, para a zona de manejo de baixa condutividade a taxa variável de sementes será ajustada para uma população maior, já a zona com alta condutividade será para uma população menor. O mesmo acontece na cultura do trigo. Já na cultura do milho, a regra é inversa, ou seja, em áreas com baixa condutividade elétrica a população será menor e em áreas de alta condutividade a população será maior.

No algodão a definição das zonas de condutividade elétrica contribui na escolha do tipo de manejo adotado para a cultura. Se a escolha for taxa fixa de sementes pode se trabalhar com diferentes cultivares, manejo dos reguladores de crescimento ou nitrogênio, de acordo com o desenvolvimento da cultura. No caso da taxa variável de sementes, em zonas de alta produtividade é possível reduzir até 30% da população recomendada desde que as condições pluviométricas sejam adequadas.

Essas informações são resultado de anos de pesquisa sobre taxa variável realizados pela Universidade do Kansas, nos Estados Unidos, Fundação MT, Projeto Aquarius e a Universidade Federal de Santa Maria, Cooperativa Central Gaúcha (CCGL) e a Rede Técnica Cooperativa (RTC).

O Veris é mais um aliado na semeadura à taxa variável trazendo ainda mais resultados positivos aos produtores.

*Fonte:  Live “Ferramenta 4.0 – A chave para o sucesso da semeadura à taxa variável”, promovida pelo Projeto Aquarius.  Acesse no link: https://bit.ly/3icUj17 

 

notícias relacionadas

produtos relacionados

Finep

Empresa parceira